Uber pagará indenização trabalhista a motorista

Juiz em São Paulo decidiu nesta semana que um motorista do Uber é sim funcionário da empresa que fica sediada em San Francisco, ameaçando o modelo de negócios do grupo em um de seus maiores mercados.

O Uber informou que irá recorrer da decisão do juiz Eduardo Rockenbach Pires, do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo.

“Ao conectar motoristas e usuários, o Uber cria milhares de oportunidades flexíveis para geração de renda”, disse a empresa em comunicado.

Pires ordenou que o Uber pague ao motorista 80 mil reais, incluindo compensação por feriados, contribuição para um fundo de indenização e 50 mil reais em “danos morais” relacionados a ataques de motoristas de táxi aborrecidos com os preços competitivos do aplicativo.

A medida sucede uma decisão similar tomada em um tribunal de Minas Gerais, além de casos paralelos nos Estados Unidos, Grã-Bretanha, Suíça e na corte máxima da Europa, que ameaçam sujeitar o Uber a custos maiores e regulação.

A Câmara dos Deputados no Brasil também ameaçou o modelo de negócios do Uber com um projeto de lei que exige que a empresa e outros serviços de transporte urbano por aplicativo se registrem junto a autoridades municipais como serviços convencionais de táxi.

Mas o presidente Michel Temer prometeu vetar partes da legislação, se aprovada no Senado.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline