Policia registra dois suicídios em Vargem Grande Paulista

Dois suicídios em menos de 24 horas ocorreram na cidade de Vargem Grande Paulista.

Um dos casos ocorreu ontem (11/04), na rua Búzios no bairro Agreste. De acordo com informações Alcir N. S. de 41 anos já havia tentado o suicídio, porém foi impedido por familiares.

Por volta das 20:00 a polícia foi chamada por um dos familiares que o encontrou morto enforcado dentro de sua residência, de acordo com vizinhos viram Alcir entrar em sua residência por volta das 11:00 AM e depois não foi mais visto.

Já o outro caso ocorreu na Rua Elis Regina no bairro Margarida. Aquiles F. V. de 45 anos foi encontrado pela sobrinha por volta das 06:30 AM.

Aquiles estava desacordado com uma cortina enrolada no pescoço de joelhos próximo ao sofá, sua mãe de 87 anos estava fazendo café e quando questionada pela neta disse que o filho provavelmente estava rezando.

Parentes chegaram para ajudar e chamaram o SAMU, porém Aquiles já estava sem vida. De acordo com informações Aquiles havia se separado há 3 meses e estava depressivo, mas não fazia nenhum tipo de tratamento ou acompanhamento médico.

Depressão:

A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e prostração, algumas vezes sem um motivo evidente.

Hoje se sabe que a depressão não promove apenas uma sensação de infelicidade crônica, mas incita alterações fisiológicas, como baixas no sistema imune e o aumento de processos inflamatórios. Por essas e outras, já figura como um fator de risco para condições como as doenças cardiovasculares.

Sinais e sintomas

  • Cansaço extremo
  • Fraqueza
  • Irritabilidade
  • Angústia
  • Ansiedade exacerbada
  • Baixa autoestima
  • Insônia (ou sono de má qualidade)
  • Falta de interesse por atividades que antes davam prazer
  • Pensamentos pessimistas
  • Pensamentos frequentes sobre a morte
  • Comportamentos compulsivos
  • Dificuldade para se concentrar
  • Problemas ou disfunções sexuais
  • Sensação de impotência ou incapacidade para os afazeres do dia a dia

 Fatores de risco

  • Histórico familiar
  • Transtornos psiquiátricos correlatos
  • Estresse crônico
  • Ansiedade crônica
  • Disfunções hormonais
  • Excesso de peso
  • Sedentarismo e dieta desregrada
  • Vícios (cigarro, álcool e drogas ilícitas)
  • Uso excessivo de internet e redes sociais
  • Traumas físicos ou psicológicos
  • Pancadas na cabeça
  • Problemas cardíacos
  • Separação conjugal
  • Enxaqueca crônica

A prevenção

Para espantar a tristeza sem fim da rotina, é importante gerenciar o estresse e compartilhar as dificuldades do dia a dia. Ler, aprender coisas novas, fazer hobbies e se divertir ajudam a manter a cabeça ativa e livre de pensamentos negativos ou preocupações excessivas. O otimismo, ladeado de bom-senso, assegura o bem-estar emocional.

O tratamento

A depressão pode durar semanas ou mesmo anos. E uma vez que o indivíduo passe por uma crise, corre maior risco de enfrentar episódio semelhante outra vez na vida. Na maioria das vezes, o tratamento é feito em conjunto pelo psiquiatra e o psicólogo. Existem diversos medicamentos antidepressivos, que ajudam a regular a química cerebral, e o médico escolherá segundo o perfil do paciente. O acompanhamento psicológico, que buscará levantar as causas do problema e como ele poderá ser desmontado, é crucial inclusive porque os remédios podem demorar um tempo para fazer efeito.

Comments

comments

Inline
Inline