Justiça recusa pedido do Ministério Público de interditar cadeia de São Roque

A Justiça recusou nesta segunda-feira (19/02) o pedido do Ministério Público (MP) de interditar a cadeia de São Roque (SP). A promotoria apresentou o pedido de interdição da cadeia na sexta-feira (16) após nova tentativa de fuga no dia 14 de fevereiro.

A promotora do caso disse que prepara o recurso para enviar ao Tribunal de Justiça para que o caso seja analisado de novo.

Em apenas dois dias, detentos conseguiram escavar um túnel de acesso à rua e foram impedidos pela Polícia Militar.

Segundo o Ministério Público, o pedido já tinha sido apresentado pela promotoria no âmbito de uma ação que pede a interdição da cadeia “diante da total ausência de condições físicas para abrigar os detentos.”

Por telefone, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que não foi notificada pelo MP e não irá se manifestar sobre o assunto.

Na solicitação, a 1ª Promotoria de Justiça de São Roque afirma que a tentativa de fuga fez com que a cadeia ficasse em estado ainda mais precário do que se encontrava por causa da interdição de mais uma das celas.

“Vale lembrar que o local já conta com apenas três celas, em estado precário de conservação e, com a interdição de mais uma cela, a situação se agravará, gerando maior risco de rebelião e fuga, em prejuízo não somente da população que reside no entorno do local, mas também da população de São Roque e dos próprios detentos”, diz a promotora de Justiça, Suzana Ficker, no pedido de liminar.

Além da interdição, a promotoria pediu que seja determinada a remoção, em até 48 horas, dos detentos do local para os Centros de Detenções Provisórias (para detidos provisoriamente) ou penitenciárias respectivas (para os já condenados).

Buraco tinha como saída o lado externo da cadeia de São Roque (Foto: Polícia Militar/Divulgação )
Buraco tinha como saída o lado externo da cadeia de São Roque (Foto: Polícia Militar/Divulgação )

Comments

comments

Inline
Inline