Justiça cassa chapa eleitoral do prefeito reeleito de Embu das Artes e suspende diplomação

A Justiça cassou a chapa eleitoral que reelegeu o prefeito Ney Santos, do Republicanos, de Embu das Artes, na Grande São Paulo. Com isso, fica suspensa a diplomação do prefeito e do seu vice Hugo Prado no início de 2021. Cabe recurso.

Em nota, diz que está sendo vítima de perseguição política dos adversários e que vai recorrer da decisão. “Recebemos com tranquilidade a decisão da justiça, embora não concordemos, e vamos recorrer da decisão. Em toda a nossa gestão sempre tivemos como premissa a transparência com a população. Mais uma vez estou sendo vítima da perseguição política dos adversários”. (Leia a íntegra abaixo).

A decisão do juiz Gustavo Romero Fernandes foi publicada na noite desta segunda-feira (14.11). Ney Santos continua como prefeito até 31 de janeiro porque a Justiça cassou a chapa eleitoral. Se a decisão não for revertida, quem assume é o presidente da Câmara Municipal da próxima Legislatura.

A ação de cassação da chapa foi proposta pelo PSOL, partido de oposição do prefeito, e alvo de investigação do Ministério Público Eleitoral.

De acordo com o magistrado, a denúncia aponta que houve desrespeito à Constituição e à Lei Eleitoral.

Segundo a denúncia, Ney Santos “extrapolou no limite da publicidade” ao fazer publicações em jornais que apresentava balanços de prestações de conta do seu mandato e do combate à Covid-19 na cidade. O candidato à reeleição não usava o termo prefeitura nas publicidades, mas sempre o nome dele. No entendimento do juiz, houve abuso de poder econômico.
Foram feitas diligências em uma gráfica que confirmaram que esses jornais com as prestações de contas foram confeccionados no local.

Outro ponto da denúncia também aponta que o vice-prefeito Hugo Prado foi fotografado distribuindo cestas básicas na cidade.

Fonte: G1

Comments

comments

Inline
Inline