Homem é preso em flagrante em Cotia por estupro e cárcere de jovem de 15 anos.

Na última segunda-feira (11/12), por volta das 10h, policiais militares da Força Tática foram acionados para dar apoio ao policiamento reservado.

Segundo informações, um indivíduo mantinha em cárcere privado, uma adolescente de 15 anos que havia desaparecido em Guarulhos no dia 10 de dezembro.

Os policiais se deslocaram até uma residência na Estrada do Padre Inácio, no Jd Santana II, em Cotia. No local, o suspeito já havia sido abordado pelos Policiais Militares do serviço reservado.

Indagado sobre o paradeiro da adolescente, Sidnei Ferreira de Souza, de 50 anos, admitiu que ela estava em sua residência.

Durante buscas realizadas no interior da residência, foram apreendidos um computador, HD externo com material de pedofilia e pornografia, junto com registros e vídeos de conversas com outras vítimas.

A vítima, que estava trancada no local, contou à polícia que conheceu o homem através do Facebook e posteriormente o adicionou no Whatsapp, passando a manter conversas com ele por cinco meses. Então ele a aliciou a vir até sua residência passar alguns dias em sua companhia, porém seus pais não poderiam saber. A menor disse ainda que o homem foi buscá-la em frente a sua casa e que vieram até Cotia utilizando transporte público (ônibus e metrô).

Os dois teriam mantido relações sexuais por duas vezes, com seu consentimento. Ainda segundo a menor, o homem não lhe fez qualquer promessa de gratificação, e ela teria aceito o convite dele porque estava “revoltada” com seus pais, após desentendimento com eles.

A mãe da vítima, a dona de casa Nilzete de Jesus Alves de 43 anos, foi contactada e compareceu na delegacia de Cotia, onde manifestou o desejo de representar contra o acusado, para que ele seja processado criminalmente por estupro e cárcere privado contra sua filha. Diante dos fatos, a autoridade de plantão determinou a lavratura do auto de prisão em desfavor do homem, que deverá ser apresentado em audiência de custódia.

Segundo Nilzete, sempre acompanhou a filha nas questões de rede social, porém, em nenhum momento a vítima teria falado sobre o suspeito. “Às vezes eu pegava o celular dela para dar uma olhada, porém, os registros eram de jogos online”, revelou destacando que a filha sempre foi muito quieta e caseira.

Ele foi preso em flagrante por Estupro (art.213) e Sequestro e Cárcere Privado (art.148) e segundo a polícia já tinha passagem por roubo(art.157) e por furto (art.155).

Comments

comments

Inline
Inline