Caso Vitória: o que se sabe e o que falta esclarecer sobre o desaparecimento e morte de menina em Araçariguama

Garota ficou oito dias desaparecida e foi encontrada morta em área de mata no sábado (16).

Polícia Civil colheu mais de 50 depoimentos e prendeu homem que disse que esteve com ela.

O desaparecimento e morte de Vitória Gabrielly, de 12 anos, causou comoção no Brasil. A investigação está sob segredo de Justiça e ainda há poucas pistas do que pode ter acontecido com a menina de Araçariguama (SP). O corpo dela foi encontrado oito dias após o sumiço, no meio de um matagal.

Veja o que já se sabe sobre o caso e o que ainda falta esclarecer:

Quando a menina Vitória desapareceu?

Vitória Gabrielly foi vista pela última vez às 13h30 de sexta, 8 de junho, andando de patins perto do ginásio de Araçariguama. A família registrou boletim de ocorrência sobre o desaparecimento no dia seguinte, sábado, 9 de junho.

Por que o caso ganhou repercussão?

Ainda durante o fim de semana, parentes e amigos da menina começaram a procurar pistas de onde ela poderia estar. Logo o trabalho envolveu vários moradores que ficaram sensibilizados com o caso. A Prefeitura de Araçariguama adesivou cerca de 30 carros de secretarias com fotos da menina como forma de ajudar nas buscas. A comoção se espalhou pelas cidades vizinhas e os pais começaram a receber mensagens de apoio de vários locais.

Onde as equipes procuraram pela menina?

Polícias Civil, Militar, Guarda Municipal e Comando de Operações Especiais (COE) percorrem áreas de mata em Araçariguama, Mairinque e São Roque. Agentes também estiveram na Represa de Itupararanga.

Quem é a principal testemunha do caso?

Um servente de pedreiro, morador de Mairinque, foi preso temporariamente após testemunhar que esteve com Vitória Gabrielly no dia do desaparecimento. Ele prestou depoimento ao longo de toda a quinta-feira (14). O homem, que não teve a identidade divulgada, deu seis versões sobre o caso.

Homem disse que esteve com Vitória Gabrielly dentro de um carro em Mairinque (Foto: Reprodução/TV TEM)
Homem disse que esteve com Vitória Gabrielly dentro de um carro em Mairinque (Foto: Reprodução/TV TEM)

O que a testemunha disse?

O suspeito contou à polícia que esteve dentro de um carro com a menina, mas que foi deixado em uma rua na volta para Mairinque. Um casal que estava no carro seguiu com Vitória Gabrielly. Os suspeitos apontados pela testemunha foram ouvidos, tiveram o carro apreendido e periciado, mas foram liberado ainda na quinta-feira (14). O nome deles não foi divulgado.

Quem matou a menina Vitória?

Ainda não se sabe.

O que motivou o crime?

Ainda não se sabe.

Há suspeitas de que o crime tenha ocorrido por vingança?

O advogado da família da menina, Roberto Guastelli, disse que tem convicção de que o crime ocorreu por vingança pela forma como o corpo foi encontrado, com as mãos e pés amarrados. A polícia não dá detalhes nem sobre o estado do corpo nem sobre possíveis linhas de investigação.

Como estão as investigações agora?

A Polícia Civil em Araçariguama pediu à Justiça a quebra do sigilo telefônico de pessoas que estiveram com a menina. A investigação está sob sigilo, mas a polícia chegou a divulgar que a principal versão era de que Vitória Gabrielly havia sido levada por engano, sem entrar em detalhes.

Onde o corpo foi encontrado?

O corpo da menina Vitória foi encontrado ao lado dos patins às margens de uma estrada rural, no bairro Caxambu, em Araçariguama, no sábado (16).

Mãe de menina encontrada morta após uma semana desaparecida diz que fez alerta

Mãe de menina encontrada morta após uma semana desaparecida diz que fez alerta

Como foi o velório e o enterro?

A despedida foi marcada por forte comoção. Segundo a prefeitura, cerca de 2 mil pessoas acompanharam o velório, que começou às 7h de domingo (17), e o enterro, pouco depois de 9h30. A mãe da menina passou mal e não foi ao velório.

O que se sabe sobre a família de Vitória?

Vitória Gabrielly tinha dois irmãos por parte de mãe, com quem morava em Araçariguama. Os pais são separados. Rosana Magalhães, mãe da menina, é professora na rede municipal de Araçariguama e tem mais dois filhos, de 20 e 22 anos. O pai, Roberto Vaz, trabalhava em uma empresa de segurança, nas horas vagas atua como locutor em uma rádio, e não tem outros filhos.

Mapa mostra distância do local onde a menina Vitória foi vista pela última vez do ponto em que foi encontrada morta (Foto: Rodrigo Cunha/G1)
Mapa mostra distância do local onde a menina Vitória foi vista pela última vez do ponto em que foi encontrada morta (Foto: Rodrigo Cunha/G1)

Comments

comments

Inline
Inline